História de Angola

Migrações de Povos vindo do norte, os bantus impuseram-se aos habitantes então dominantes. Dispersando-se na vastidão de Angola, os bantus foram-se constituindo em grupos, que deram origem às actuais etnias. No século XIII a estruturação social e política de alguns destes grupos origina o reino do Congo e de outros reinos, que deram ao território uma organização política e social equilibrada.

Esta é a situação que em 1482, Diogo Cão, navegador português, encontrou quando à frente de uma frota chegou à foz do rio Zaire. Estabelecem-se, a partir de então, relações cordiais entre os portugueses e os soberanos do reino do Congo, com intensas trocas comerciais, relação quebrada quando Paulo Dias Novais inicia a ocupação e administração directa da orla costeira através do estabelecimento de várias capitanias. Paralelamente, iniciou-se o comércio de escravos face às necessidades de mão-de-obra no Brasil que se manteve até ao século XIX, quando Sá da bandeira conseguiu aprovar em Portugal legislação a abolir a escravatura.

A partilha de África, convencionada na conferência de Berlim em 1884 – 1885, obrigou os portugueses a uma prolongada luta pela ocupação e administração de todo o território, que só foi concretizado no final da 1ª Guerra mundial.

A pacificação começou a ser perturbada no início da década de 50 com movimentos nacionalista cujas reivindicações de autonomia, determinaram uma guerra de libertação de 1960 a 1974, ano em que a queda do regime ditatorial vigente em Portugal conduziu à independência efectivada a 11 de Novembro de 1975.

Anuncie aqui

Copyright © 2012 CIAM - Centro de Imprensa Aníbal de Melo
Powered by 7App.pt 

Google+

Google+